Laboratório MStcg - Regras esquecidas



Olá Alunos, que bom que retornaram a nossa academia MStcg. Acreditamos que este ano de 2015, promete ser um ano de grande crescimento para nossos alunos. Nosso corpo de professores está finalizando as diversas missões que vocês deverão realizar e enfrentar para que assim possam subir sua classificação em nossa academia. Aguardem novidades!

Bem, hoje vou recordar algumas regras válidas no battle scenes, mas que por vezes são esquecidas. Muitas delas em momento de pressão.

Então vamos lá.



RENDER UM PERSONAGEM

para: Comprar Carta
Sim, você da alguns pontos de prémio para o seu oponente, mas render um personagem pode lhe trazer uma pequena vantagem ocasional interessante, pois se o fizer, você pode comprar uma carta do seu deck. Justamente esta carta pode ser aquela que entra em cena causando dano!

para: Voltar cartas ao recurso
Uma outra vantagem de render um personagem e proporcionar que as cartas de habilidade que estavam com ele, retorne aos recursos e possam ser alocadas em outros personagens que utilizarão de forma efetiva.

Lembro-me que em um campeonato em São Paulo-SP, um jogador rapidamente baixou um homen de ferro carregado com 3 cartas que ele não poderia usar e 1 Roubo de idéias (BSET 81/100).
OK, com esta atitude o oponente colocava 2 cartas no recurso, mas também, na fase de combate, descartava 1 carta de sua mão - Que poderia ser uma de suma importância - O que forçou o oponente a baixar qualquer coisa rapidamente, afim de eliminar esta carta do homem de ferro.

Após ter Roubo de idéias removida de seu personagem, o jogador simplesmente rendeu o Homem de Ferro, comprou uma nova carta, entrou em fase de contagem regressiva novamente, aumentou um pouco seus recursos e depois baixou personagens importantes comprados anteriormente com a carta em questão.

Uma triplice estratégia de: Baixar um personagem que compra cartas, render este personagem, comprando uma carta e entrar novamente em contagem regressiva.


para: Destravar alguma regra condicional
Muitos decks de Irmandade hoje em dia utilizam Rei das Sobras (BSIC 38/100) e sua habilidade passiva diz que "ao entrar em cena o jogador deve escolher um personagem do oponente e aquele personagem não poderá usar ações que cause dano".

Renda este personagem e esta condição perderá seu efeito. Se você tiver o mesmo personagem rendido em sua mão, poderá baixa-lo, sem qualquer influência com o efeito no personagem anterior.

Outro caso parecido de condição e com a carta Sem Trégua (BSUM 52/100) que "ao entrar em cena, o jogador escolhe um personagem dele e do adversário e ambos só podem ser alvos um da ação do outro"

Renda o personagem "travado", caso não tenha mais cartas de cenário em seu deck, possibilitando novamente que os demais personagens possam atacar aquele personagem adversário.


CAPACIPAR UM PERSONAGEM GRATUITAMENTE

Esta é sem dúvida a regra "obrigatória" mais esquecida por iniciantes e também por muitos veterenos. Esquecer de capacitar um personagem gratuitamente no turno.
Sabe porque esquecemos? Por que deixamos esta capacitação gratuíta para o último momento, depois de baixar cenario, descartar para capacitar, buscar personagem no deck, usar habilidades na fase de preparação. Ou sejá depois de diversa movimentações, um simples capacitar e esquecido e que pode comprometer uma partida.

Algo muito parecido é:

USAR UMA HABILIDADE DE TEXTO PERMANENTE



Você já esqueceu de causar 2 de dano quando o Pyro entra em cena? Não.
Você já esqueceu de escolher um personagem, quando Armadilha reforçada entra em Cena? Não.

E esquecer de buscar personagens com Rei do Crime, Loki ou Tony Stark, você já esqueceu? Não

Agora, com certeza você já deve ter esquecido de causar 1 de dano com Canhão Automático, Descartar 2 cards de Sentinela Ômega 
(BSIC 42/100), para cancelar uma ação de X-men e Irmandade ou Incapacitar o Homem-Aranha (BSMI 25/100) em 1, toda vez que um personagem entrar em cena, e incapacitar aquele personagem em 1 também.


Este não esquecer de texto permanente, se deve a palavra QUANDO que funciona como um "Gatilho" automático para se fazer aquilo naquele momento. O que não acontece com os outros exemplos, que podem ser feitos a qualquer momento, de acordo com seus texto.

Algo totalmente contraditório, pois se pararmos para pensar, os efeitos de quando, são mais restritos e somente são acionados se tal condição favorecer. Já os textos permanentes sem a palavra quando, são mais livres e justamente por serem livres é possível de aciona-los a todo turno. E acredito que essa liberdade e o que acaba propiciando o esquecimento, como a capacitação gratuita.

Contraditório pois parece que tudo que é gratuito ou livre, acabamos por não dar tanto valor ou ATENÇÃO, já aquilo que se deve "gastar" ou usar uma única vez acaba por chamar mais nossa atenção a usa-la naquele instante.






E você jogador, quais outros esquecimentos você já presenciou?
Quais esquecimentos são imperdoáveis e quais podem ser recuperados na mesma partida?



Abraços e até a próxima


Confira o que Rolou no Laboratório anterior clicando Aqui

Comentários

  1. Olá Lissão, muito legal o post! Em particular esqueço sempre de usar TRABALHO EM EQUIPE na antecipação!!! kkk Isso sempre ferra minhas partidas.....kkkk Permutar eh o caminho pra Vencer!!!

    Abs, Airon Toledo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu esqueço de usar o canhão Automático. Um de dano grátis todo turno e ainda esqueço de usar. Bom para quebrar escudos e depois usar uma garra ou danos na preparação e por vezes esqueço.

      Valeu, até a próxima.

      Excluir
  2. Muito bom mesmo!!!
    O Pior é planejar na sua cabeça, toda a troca na jogada do adversário, ae quando é vc, por obra de Mefisto vc esquece, ate mesmo capacitar de graça, como C.A, Star Lord, Patriota e outros.
    Esquecer as vezes o cenário la longe dos recursos, quando o adversário joga outro cenário. Acontece :x

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas